Noturno II

5 de nov de 2009
Entre a foto imaginada
No sertão cor de sol quente
Sobe na cama o besouro
Primo-irmão da serpente
Incendeia o pensamento
Com seu cheiro de vingança
Vem devolver a matança
Que eu fiz na sua família
Nos maus tempos de criança

1 comentários:

manuh disse...

"Pobre inseto que dormia
No vão do box do meu banheiro
Mal sabia o pobre coitado
Que podendo escolher num mundo inteiro
Foi descansar logo ali
Onde morera afogado
Pela água do meu chuveiro."