Entulho.

11 de dez de 2008
O existir pelas coisas se define. Só a coisa é realmente viva. Sólida. Não é necessário perguntar... Tudo tem vida se tem uma direção.
Nada é apenas uma palavra.
Se a cadeira lhe serve como assento, está viva. Já a poeira vem sempre de fora, mas se permanece enche o saco.

Escrevinhando.

3 de dez de 2008
Escrevinhando.
De forma inexplicável e sem método como tudo que vale, apenas escrever.
Descrever apenas emoções, estados de espírito que oscilem.
Terceira pessoa onisciente.
Deixar a barra sempre na linha vazia.
Absolutamente ele morreu.
Um dia antes das férias de dezembro.
Um barulho o acordou,
Repetiu-se:
A única coisa que me torna significante é o dia de amanhã.