Bom dia, Tia

15 de dez de 2009
O tempo fazia
A sala vazia.

A casa zunia
A mãe fervia
O café.

À velha mania
No sofá jazia
Seu Zé.

O sono trazia
E o Zé dormia
Até.

Cansada grunhia
De lavar na pia
Maria.

E dava azia
Se da porta surgia:
"- Bom dia, Tia".









30/10/2009

Biofrases Return



      Vejo no espelhar do teu olho a magnificiência                  
             múltipla            
dos meus músculos hipertrofiados.

 

No hospital a morte 
 veste branco.



O atleta corre a maratona, 

meu sofá se cansa.



Sobe a saia da menina

e a adrenalina.

 


Bater-cabeça não faz mal 
com plasticidade neuronal.



Se a síncope é por mim, quem será contra?