Então vamos.

26 de jan de 2010
Na fresta de borracha

Pequena como farsa

Espreme-se calada

É pedra.


Caminho da escola

Suor de testar bola

Na trave de concreto

É muro?


A pé é mais bonito

Tender ao infinito

Jogar pra frente, ir...

Escolher o caminho

Parar, olhar um ninho;

"É pardal, deixa aí.”

"Então vamos!”

1 comentários:

Joanna disse...

Talento pouco é bobagem!
Tá ispirdiçado, minino...
Me humilha inspiradoramente.
Bjo!