Quem tem pé se cansa.

20 de abr de 2010
Solto o pé na quietude que têm o ar a três metros do chão.
Com o outro pé apoiado, levita um dos pés.
O outro espera.
Pé é isso: aguardar. Ter pé é poder esperar, arduamente, de pé.
Quem te pé se cansa.
Um pé a mais faz tanta diferença. À força de anomalias existe alguém com três pés. Eu não preciso ter visto pra saber. È extraordinário, mas não é isso. Um pé a mais faz tanta diferença. Na porta da porta eu recuo. Um pé a mais e eu entrava. Um pé a menos (?) e fico.
Ter pé é ter sobriedade, eu piso no chão e o chão faz parte de mim. Eu fecho os olhos e sinto o chão no pé. Sinto o chão no pé e sei que existe o chão e o pé.
"- Meu pé, meu querido pé". E sorrisos com um pé no ar.
Não.
Meu pé são dois.
Ter pé é ver o caminho por outro ângulo. De pé: noventa graus. Quem tem pé tem rumo. Quem têm mãos tem Deus.

2 comentários:

Joanna disse...

Aos pés dedico a nação chinesa?

Elô oOo disse...

eu amo vc testa alheia...
amo sua escrita
voce é o meu Pessoa