Sapatos brancos

2 de nov de 2009
Cambaleia o sino
Tonto de tanto tocar
E anuncia na rua
A grande procissão

Ele caminha à frente
Que nariz! Que juventude!
O seu queixo é quadrado
Ele carrega no peito
A arma e o segredo da vida

E sapateia derrepente
E sorri derrepente
E dança, e dança...
Olha para a moça
E curva-se
Estende a mão
E casam-se

E cambaleia o sino
Ávido por mais negócios

0 comentários: