Um motivo?

14 de dez de 2009
Ela corria nua pela rua - assim sem sentido. Não pensava nos carros que passavam tão perto. Nem no suor que (es) corria na ponta dos dedos. Não olhava para frente, não fingia que era normal correr pelada pela rua; só corria. Correu até cansou. Pediu e pegou uma carona: voltou pra casa. O motorista do carro não questionou sua nudez. Não reparou nos mamilos excitados... Ela foi deixada na porta de casa.
Morreu 40 anos depois de picada de cobra. A cobra não tinha veneno. Eis o motivo da história.

1 comentários:

Joanna disse...

Sua mente merecia um estudo, sabia?
Num é normal não... eu sei. Mas nem alcanço, só estico as mãos. Te leio em braile, sem ser cega. Pra tentat te entender com o tato, porque um sentido só é pouco. Dois ainda são. Os seis de mulher ainda são. São.. coisa que você não é, Sam. GrazaDeus!