Suor

23 de nov de 2009
Quanto marasmo de vida!
Esse tempo é um sopro da morte
Ardendo entre chamas-fantasmas
E dias de suor eterno
É quando do abismo abrem-se
As portas douradas do inferno

1 comentários:

Joanna disse...

Impressionada da melhor forma possível, tia!