Carona

30 de dez de 2009
Andei a pé
Até onde deu
Agora pego carona
Pra apressar o passo
Um dia eu baixo.
Levo um mundo em meu umbigo
É divertido ser egoísta
Carregar em si um “tudo”
Mesmo que seja pouco.
O pouco que em mim levo
É muito pros seus cílios
É fibra morta, eu sei
Mas é fibra minha, fibra solitária.
Um dia eu canso e paro
Chamo isso de morte.

1 comentários:

Joanna disse...

Agora pega carona com a Jô... e ela sempre vai esperar na porta! Pq é assim que funciona. Nada de fibra solitária.
Fibra solidária... côidiamigu!

Bjo!